top of page

Nunca Participei de uma Gira e tenho dúvidas

Segue abaixo uma lista de perguntas e respostas sobre nosso Templo e nossa religião:

Dúvidas sobre Umbanda

1) Umbanda não é uma religião do mau?

Não existe religião má, se é religião tem como propósito religar a Deus. O que existem são pessoas que praticam esse mau, mas elas não são exclusividade da umbanda, estão em todas as religiões e lugares. No entanto, existem muitos lugares confiáveis, que tem como único propósito ajudar pessoas, reconhecemos nosso templo como um desses lugares.

2) Umbandistas não fazem macumba para os outros?

Macumba é o nome de um instrumento musical parecido com o reco-reco, só que feito de madeira. Também é o nome popular do candomblé do Rio de Janeiro, onde esse instrumento era muito comum. Os umbandistas fazem sim oferendas para seus orixás e guias, mas o fazem na natureza para pedir boas coisas para sua própria vida. Quem faz oferendas para prejudicar qualquer pessoa não se pode dizer religioso, portanto também não pode ser chamado de umbandista.

3) Se eu for numa gira vou virar macumbeiro?

Nós não usamos o nome macumbeiro, somos sim umbandistas. Nas giras de atendimento recebemos pessoas de todas as religiões, e ninguém precisa se converter para a umbanda para receber uma palavra de amor, uma ajuda na caminhada, se libertar de energias pesadas. Uma pessoa só se transformará em umbandista se crescer em seu coração o amor pela religião. Para se tornar um praticante interno de um templo a pessoa deverá falar abertamente com o dirigente da casa e, se este a autorizar, daí sim ela iniciará seu preparo.

4) O que preciso levar ou fazer se for numa gira?

Não precisa levar nada, tudo estará pronto para receber todos interessados de braços abertos. Recomenda-se apenas cuidado nas vestimentas pois estamos em um templo religioso, roupas curtas e decotadas devem ser evitadas. Roupas pretas são permitidas, mas devem ser evitadas sempre que possível.

5) Como funciona a gira?

As pessoas sempre chegam um pouco mais cedo do inicio da gira, retiram uma senha de atendimento ou passe, distribuída por ordem de chegada. São ao todo de 50 a 100 senhas de atendimento, distribuídas a partir das 15h. O ritual inicia às 16h. Cantamos e fazemos orações, louvamos a Deus (que chamamos de Olorum), os Orixás e todas as forças que sustentam nossos trabalhos. Em geral levamos 40 minutos de ritual na abertura. Faz-se a chamada da linha de trabalho do dia (caboclos, pretos velhos, baianos, etc.). Os médiuns incorporam os guias da linha de trabalho. Começamos a chamar as senhas por ordem numérica. Cada pessoa é direcionada para um dos guias incorporados em seus médiuns. A pessoa passa pela consulta conversa e faz seus pedidos com a entidade manifestada, tudo gratuito. Normalmente a pessoa recebe orientações sobre como proceder com suas dificuldades. Ao fim da consulta a pessoa pode aguardar o encerramento dos trabalhos ou ir embora, ficando ao seu critério. Em geral até às 20h todo trabalho está encerrado.

6) Vou ter que passar por algum procedimento ou ritual estranho?

Não é uma prática do nosso templo. Tudo é feito em lugar público acompanhado sempre dos médiuns e cambones (ajudantes) da nossa casa. A pessoa pode receber sim orientações de fazer certos rituais (limpeza por exemplo) em sua casa, que ela mesmo fará se sentir que deve fazer, sem acompanhamento de ninguém de nosso templo.

7) Quanto custa para passar pela gira, ou para aprender esses rituais?

Não custa nada. Nesse templo trabalhamos apenas a serviço da caridade e temos como única finalidade auxiliar o próximo.

8) Como o templo é mantido financeiramente?

Cada médium e cambone da casa contribui mensalmente com um valor de 50 a 100 reais para auxiliar nas despesas. Parte da renda obtida com os cursos da casa também ajudam a manter nosso templo em operação.

9) Nunca estive de frente de um guia incorporado em um médium, o que devo falar?

Se você ainda tem medo e não se sente a vontade peça apenas um passe, ele vai fazer alguns procedimentos simples para descarregar seu campo energético e estará dispensado em poucos minutos. Se sentir mais a vontade fale sobre a dificuldade que está passando e peça orientações.

10) Vejo algumas entidades usando charutos e bebidas, isso não é ruim?

Depende da forma como é usado. O tabaco é uma antiga erva de poder capaz de fazer limpezas muito profundas no campo energético, e também é o veiculo energético que potencializa muitos pedidos. A fumaça do charuto não é tragada pelo médium, deixando de fazer mau ao seu corpo. Em nossos trabalhos nunca tivemos qualquer sinal de embriagues, trabalhamos apenas com a essência diluidora das bebidas, que dissolvem todo negativismo no campo energético de quem necessita. Os guias necessitam de porções muito pequenas para fazer seu trabalho e auxiliar os necessitados.

 

Tem mais perguntas? coloque no campo abaixo com seu email e logo terá sua resposta. Umbanda tem fundamento, é religião livre de segredos.

São muitas dúvidas? Que tal fazer um curso de desenvolvimento e teologia, sem compromisso? Clique aqui e saiba mais detalhes

bottom of page